Titulo

Prótese Mamária

Tem por finalidade aumentar seios pequenos ou que sofreram diminuição ou atrofia após a gestação. Indicada também para correção de mamas assimétricas ou como tratamento complementar das reconstruções mamárias secundárias a tumores. Esse tipo de cirurgia consiste na introdução de uma prótese de silicone sob a forma de gel envolvido por material resistente de diversas texturas. É um material bem tolerado pelo organismo. Nacionais ou importadas, de tamanhos variados são escolhidas em comum acordo entre médico e paciente. É perfeitamente possível a amamentação uma vez que a prótese não interfere na fisiologia da mama.

Procedimento Cirúrgico

Sob anestesia geral associada à anestesia local, a incisão pode ser feita no sulco abaixo da mama, ao redor da aréola ou na axila. O tecido mamário é descolado e a prótese pode ser posicionada em um plano abaixo da glândula mamária ou do músculo peitoral. Após a sutura, fitas adesivas cirúrgicas são colocadas sobre a incisão e um soutien de sustentação (cirúrgico) é mantida para melhor conforto da paciente. A incisão é discreta. O procedimento dura em média 60 a 90 minutos.

Pós-operatório

Se houver dor, esta pode ser controlada com analgésicos comuns. A paciente recebe alta em 24h. No período inicial é recomendável repouso relativo, atividades como dirigir e exercícios leves são permitidos com 20 e 30 dias respectivamente. Inchaço e manchas arroxeadas discretas desaparecem naturalmente. Exposição moderada ao sol é permitida a partir de 30 dias ou mais. O resultado definitivo é visto por volta do 18º mês. Eventualmente pode ocorrer o chamado encapsulamento conseqüente a uma reação inflamatório excessiva, provocando um endurecimento local desconfortável para a paciente. Como medidas preventivas são recomendadas massagens no período de recuperação.

 

"O Conselho Regional de Medicina não permite a exibição de imagens de prés e pós-operatórios."