Titulo

Reconstrução Mamária

Nas últimas décadas, várias técnicas foram desenvolvidas com o objetivo de minimizar o trauma psicológico das mulheres que têm mamas amputadas, enfrentando uma grande perda para seu contorno corporal. A técnica mais utilizada por nós, por trazer boas vantagens à paciente, e bons resultados estéticos são o chamado Retalho Toracodorsal Lateral. Este tipo de cirurgia dispensa a retirada de parte do músculo abdominal, como ocorre em outras técnicas, e requer um menor tempo de internação. O retalho abdominal é outra técnica usada para esse tipo de cirurgia, mas apresenta algumas restrições. Pacientes já submetidas anteriormente a plástica abdominal ou que tenham cicatrizes abdominais de outras cirurgias anteriores não podem ser submetidas a essa técnica. É contra-indicada para fumantes. Os cuidados pré e pós-operatórios da reconstrução mamária são os mesmos da mastoplastia redutora e da mastopexia.

Procedimento Cirúrgico

O retalho toracodorsal lateral é retirado da região de transição entre o tórax e o abdômen, depois de demarcado por uma linha vertical traçada no sulco submamário contralateral. Em seguida, é transplantado para a área amputada, onde será colocada uma prótese. A largura e a espessura do retalho variam de acordo com a quantidade de pele que se pode transplantar, bem como com o tamanho da prótese a ser introduzida. Depois de transplantado, o retalho será nutrido por uma artéria localizada próximo à extremidade inferior do osso externo. Já o retalho abdominal, usado ocasionalmente, consiste na transposição da parte inferior do abdômen para o local da nova mama, onde é modelado. É uma cirurgia mais trabalhosa, com maior tempo cirúrgico e dias de internação.

Ainda não há fotos

 

"O Conselho Regional de Medicina não permite a exibição de imagens de prés e pós-operatórios."